Ourofino Agrociência lança o Focus 360, programa que traz um novo conceito no manejo de resistência em soja, milho e algodão

O futuro do agronegócio vem sendo discutido com frequência entre os especialistas da área. O Brasil, por toda a sua vocação e credenciais no campo, é a grande esperança quando o assunto é geração de alimentos. Neste cenário, os esforços envolvendo as diferentes áreas do setor agrícola são crescentes e apresentam resultados interessantes. É o caso do Focus 360, programa da Ourofino Agrociência que traz um novo conceito no manejo de resistência em soja, milho e algodão.

Elaborado dentro de um contexto de cooperação técnica e científica, com as principais universidades e centros de pesquisa e extensão do Brasil, o programa dispõe de amplo portfólio de serviços e produtos adaptados às necessidades da agricultura brasileira. “Contamos com diversas soluções entre herbicidas, inseticidas e fungicidas, além de serviços técnicos específicos, que possibilitam ofertar ao produtor soluções integradas para o manejo de plantas daninhas, pragas e doenças que podem ocasionar prejuízos nas lavouras”, afirma Marco Cunha, gerente de Produtos Inseticidas e Fungicidas da Ourofino Agrociência.

O programa também oferece a presença de uma equipe qualificada no campo, permitindo que sua lavoura expresse o seu potencial produtivo. “O foco é identificar quais são as ameaças, definir medidas preventivas e apontar possíveis caminhos para a redução desses problemas com a implementação de práticas de manejo integrado, sempre iniciando o plantio de soja, milho e algodão no limpo, sendo fundamental um bom manejo, dessecação e o uso de herbicidas pré-emergentes. Dessa forma, trabalhamos para mitigar os prejuízos dos produtores”, explica Roberto Toledo, gerente de Produtos Herbicidas e Cana-de-açúcar da Ourofino.

O programa surge em um momento importante para o agronegócio nacional, afinal, com a estimativa de crescimento populacional em um curto espaço de tempo, medidas que tragam maior produtividade no campo são fundamentais. “A definição e execução assertiva de estratégias de manejo integrado dessas ameaças como pragas, patógenos (doenças) e as plantas daninhas resistentes promoverão o desenvolvimento de uma agricultura competitiva e sustentável”, aponta Cunha.

Diferenciais competitivos

A qualidade das formulações dos herbicidas, inseticidas e fungicidas da Ourofino Agrociência chama a atenção. Produzidos em uma das mais modernas fábricas de defensivos agrícolas do mundo, as soluções dispõem de alto teor de pureza dos seus ingredientes ativos e oferecem formulações inovadoras, adaptadas às necessidades da agricultura brasileira. Essa adequação permite um melhor desempenho em diferentes regiões (condições climáticas, texturas de solo e coberturas dos solos – palha), reduzindo os processos de perdas como deriva, volatilização e fotodegradação das moléculas, maximizando a eficácia dos produtos.

Dentre os herbicidas pré-emergentes, o PonteiroBR foi desenvolvido com a mais alta tecnologia para potencializar seu desempenho no manejo de plantas daninhas resistentes em soja, pois, além de ter elevada tolerância à seca, contém em sua formulação fotoprotetores e tensoativos específicos. “Isso possibilita a transposição da palha para o solo com maior facilidade e menor intensidade de chuvas, com melhor performance quando comparado à formulação convencional de outros herbicidas. Isso fortalece ainda mais o amplo portfólio de herbicidas no Programa Focus 360”, afirma Roberto Toledo.

Para o manejo integrado de pragas e doenças nas culturas de soja, milho e algodão, a Ourofino Agrociência traz no Programa Focus 360 inseticidas como DesafioBR, Brilhante e outros, bem como os fungicidas protetores para o mercado de soja Nillus e Eleve. “O Nillus é um fungicida com diferentes modos de ação e formulação totalmente inovadora, que possibilita melhor fixação do produto, recobrimento das plantas e maior período de controle, o que o torna uma ferramenta importante no manejo de resistência da ferrugem asiática da soja e outras doenças”, observa Marco Cunha.

#GerandoValor

Jalles firma parceria em projeto pioneiro

Exemplo prático de que a tecnologia chegou para ficar é a parceria entre a Jalles Machado, agroindústria referência no setor sucroenergético nacional, e uma empresa de telefonia móvel. Lançado na cidade de Goianésia (GO), local de uma unidade da Jalles, o trabalho visa utilizar a tecnologia móvel 4G para “iluminar” o campo com o objetivo de melhorar e dar agilidade nos processos de produção da companhia. Além de substituir os apontamentos manuais por online, o projeto prevê melhorar a comunicação entre escritório e campo, bem como fazer com que os computadores de bordo das máquinas agrícolas gerem informações em tempo real.

“Temos colhedoras, tratores e equipamentos com alta tecnologia, mas que nem sempre podemos aproveitar devido à falta de sinal no campo. Estamos muito animados com essa parceria firmada por meio do Clube de Compras da Adial, que com ações como essa, busca fortalecer o setor industrial goiano”, afirma Otávio Lage de Siqueira Filho, diretor-presidente da Jalles Machado. Ao todo, foram fornecidos mais de 800 smartphones e 1000 linhas corporativas, sendo 650 smartphones para apontamentos no campo.

Fundada em 1983, a Jalles produz açúcar cristal e orgânico; etanol anidro, hidratado, industrial e orgânico; levedura; produtos de higiene e limpeza; e energia elétrica, a partir do bagaço e da palha da cana. Para a safra 2018/19, o Grupo Jalles Machado estima colher 4,9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, sendo 2,7 milhões de toneladas na unidade Jalles Machado e 2,2 milhões de toneladas na unidade Otávio Lage.

Ficou interessado? Quer saber mais?

Compartilhar

Compartilhe essa notícia com seus amigos!